quarta-feira, 31 de março de 2010

CARTA ABERTA À ORGANIZAÇÃO DO GP BRASIL DE F-1

Prezados senhores,

Sou um grande fã de automobilismo, em especial a F-1, a qual acompanho desde criança e nos últimos anos "in loco" no GP Brasil, pois faço parte da torcida GGOO, que juntamente com as torcidas PISAFUNDO e P7 F1 TEAM, há anos frequentam o GP Brasil, no setor G.
No último dia 14 de Março, essas 3 torcidas estiveram no evento SP Indy 300, e o que vimos foi algo muito diferente do que estamos acostumados na F-1, motivo pelo qual senti-me na obrigação de escrever-lhes, e tenho certeza que falo por todos, pois o que segue, foi um comentário geral de todos da nossa torcida e dos demais presentes neste evento.
No que diz respeito ao nível técnico, carros e pilotos, é fato, a F-1 é melhor, afinal, é a categoria TOP do automobilismo mundial, não há o que negar.
Mas, independente da categoria, há público, pessoas não só da cidade do evento, mas de todo o Brasil e exterior, que além dos custos de viagem, tem que desembolsar grandes valores com alimentação, pois é sabido que o custo disso é caro nesses eventos.
Mas por que no GP Brasil de F-1 temos uma alimentação tão inferior ao que foi oferecido na SP Indy 300, com ingressos pela metade do preço do ingresso mais barato da F-1, e o mais caro era praticamente o mesmo valor?
Cerveja Skol, refrigerantes da Coca Cola e Antártica (sempre gelados), comidas de marcas famosas. E por preços semelhantes aos praticados no GP Brasil!
Por que o GP Brasil não pode oferecer isso nos setores mais populares?
Na Indy 300, grandes telões e um sistema de som totalmente audível, perfeito. Os torcedores conseguiam ouvir o que o locutor dizia!
Por que o GP Brasil não pode oferecer isso nos setores mais populares?
O sistema de transportes fluiu melhor, o atendimento dos funcionários e seguranças foi mais cordial e eficiente, sinalizações e informações dentro do recinto muito mais claras.
Por que o GP Brasil não pode oferecer isso?
Afinal de contas, é a F-1, a categoria máxima, e o ingresso mais barato, é mais caro do que uma cesta básica e quase o valor de um salário mínimo!
Muitas pessoas (falo com conhecimento de causa), pela paixão, fazem verdadeiros sacrifícios para comprar esse ingresso "mais barato" e poder estar lá.
Mas depois deste comparativo, o comentário geral dos presentes na Indy 300, foi se não seria melhor reavaliar conceitos e analisar se vale a pena pagar tudo isso pra ter tão pouco em troca.
Eu sei que são muitos fatores e condições envolvidas, mas espero que a organização reveja seus conceitos no quesito respeito ao torcedor, pois realmente, a nossa paixão pelo automobilismo e nossos sacrifícios mereciam ser melhor recompensados.

Atenciosamente,

4 comentários:

Fabricio Spada disse...

Resposta da organização: (com aquele "respeito" de sempre)
Ok! obrigado pelo contato. (e nunca mias se tem conhecimento de um resposta coerente e muito menos mudanças) espero que dessa vez seja diferente.

Pioio disse...

PARABENS,E AE NADA DE RESPOSTA?

Igor * disse...

o fabricio matou a charada...
se bobear, nem vão ler o texto!!!

Marcos - Blog da GGOO disse...

Resposta do GP Brasil:
"Sr. Marcos, agradecemos seu contato. Informamos que suas considerações foram registradas".
E aí....