terça-feira, 6 de maio de 2008

Super Aguri confirma saída do Mundial de F-1

Não deu. A crise foi mais forte do que a vontade de continuar, e a Super Aguri anunciou nesta terça-feira (6) o abandono do Mundial de F-1. Como resultado, a partir do GP da Turquia, a categoria volta a conviver com apenas dez equipes e 20 carros no grid — mesma situação vista entre o final de 2002 até 2006, quando a mesma Super Aguri estreou.

O abandono do time comandado por Aguri Suzuki se desenhava desde eventos ocorridos no ano passado. Primeiro, enquanto mostrava um bom papel no Mundial de 2007, a escuderia sofreu um calote do patrocinador SS United. A falta de pagamento diminuiu os investimentos nos carros guiados por Takuma Sato e Anthony Davidson, que mal puderam trabalhar na pré-temporada.

Durante todo o inverno europeu, a Super Aguri ficou praticamente inativa, sem participar de testes. Especulava-se que o time não iria nem correr na Austrália, na abertura do campeonato, quando foi anunciada uma proposta do consórcio inglês Magma Group, que iria assumir o controle. Entretanto, a cavalaria não veio, e os britânicos abandonaram o negócio.

Com isso, começou uma nova procura por investimentos. Mas a péssima situação financeira, e a falta de interesse da Honda — que ajudou na criação da equipe em 2006, visando manter Takuma Sato em atividade — levaram à bancarrota. Um último suspiro foi dado com o anúncio de um acordo com o grupo alemão Weigl, mas os valores foram considerados insuficientes.

Suzuki se reuniu com a Honda nesta terça esperando manter o auxílio dado pela montadora para que sua escuderia continuasse em atividade — repetindo o que aconteceu antes do GP da Espanha —, mas não houve sucesso. Assim, o ex-piloto não teve escolhas a não ser anunciar o fim das atividades do time após 39 corridas e quatro pontos em dois anos e quatro meses de trabalho.

O Mundial de 2008, que deveria ter 12 equipes, com a entrada da Prodrive de David Richards, chega à quinta etapa apenas com dez, sem a previsão no aumento do número de carros no grid.

Fonte: Grande Premio

Um comentário:

- IGOR! - disse...

é uma pena!!! sempre simpatizei com as equipes que fecham o grid, são necessárias... tomara que em breve a vaga deixada pela super aguri seja ocupada... 20 carros é muito pouco para a F1!!!