sexta-feira, 15 de junho de 2012

Questão de tempo*

* Por Fábio Seixas


“Depois de Mônaco, tivemos uma conversa com Sergio. Queríamos entender porque ele não estava conseguindo responder às expectativas que se criaram depois da Malásia. Pérez, sem dúvida, é talentoso. Mas, com frequência, ele compromete suas corridas por ser muito agressivo. Isso, na F-1, normalmente não traz resultados. A corrida de Montreal foi uma grande resposta. Não só ele manteve um ótimo ritmo como controlou bem a prova, conseguindo ficar por 50 voltas na pista com o mesmo jogo de pneus.”

Não, a declaração acima não é do pai de Pérez nem de Sauber nem de nenhum dirigente da Sauber.

É de Luca Baldisserri. Chefe da Academia de Pilotos da Ferrari.

Está tudo encaminhado.

Um comentário:

Marcos - Blog da GGOO disse...

Traduzindo: Bye bye, Massa