quinta-feira, 13 de maio de 2010

GP DA ESPANHA E O SONO

Como já visto em temporadas passadas, a abertura do mundial de Fórmula 1 em terra européia dificilmente é marcado pela emoção e sim pelo sono.

Devido a superioridade de Red Bull perante as demais escuderias, dificilmente a vitória seria de Ferrari, Mclaren ou Mercedes.

Definido o grid de largada, ficou nítido que o domingo seria sonolento. Com Red Bulls absurdamente velozes, surpresa mesmo só Felipe Massa que sofre com os pneus novos que a Bridgestone disponibiliza para esta temporada.

Com a manutenção da pole de Mark Webber seguido de seu companheiro Sebastian Vettel e a falta de objetividade de Felipe Massa em atacar seus rivais, somente à ótima largada de Rubens Barrichello e Jaime Alguersuari trouxeram um pouco de emoção a prova, mas logo em seguida o sono imperou e não resisti, comecei a fechar os olhos lentamente até a primeira rodada de pit stops.

Hamilton e Alonso até tentaram seguir as Red Bulls de perto, mas somente um problema mecânico levariam ambos a melhores posições. Neste momento Hamilton e Alonso estão guiando de maneira excelente. Sem dúvida alguma são candidatos reais ao título junto com as Red Bulls.

Nada mudou nas primeiras posições e o trenzinho formado por Schumacher, Button e Massa deu esperanças de surpresas e emoções para o restante da corrida. Mas foi Sebastian Vettel que com problemas sérios de freio colocou pimenta e fogo no Grande Premio da Catalunha. O alemão novamente esteve diante de uma situação adversa para conduzir seu Red Bull que dá a pinta de ser realmente o carro a ser batido, mas não invencível. E para quem discorda só relembro a temporada de 2005 onde a Mclaren também teve um carro mecanicamente superior, mas não confiável a ponto de garantir o campeonato.

Com o drama de Vettel discutindo pelo rádio que tentaria chegar até o final tentando convencer seu chefe Christian Horner de que não precisava abandonar a corrida o sono passou de vez e a as voltas finais mostrou o talento e o arrojo deste jovem alemão que guia como um veterano. Vettel é sem dúvida uma jóia rara esculpida e regada a bebidas energéticas.

Hamilton herdou a segunda posição e este resultado o devolveria para a disputa do campeonato, mas um problema com os pneus já desgastados ocasionou o estouro de seu pneu dianteiro esquerdo e Hamilton violentamente deixou a corrida há duas voltas do fim do grande premio.

E quem sorriu foi “Dom Fernando Alonso das Astúrias” Aliás, alguém lembra de algum outro piloto com mais sorte do que ele? Em atividade ele supera até Michael Schumacher em minha opinião. Aliado com seu talento Alonso fez a festa de quase cem mil torcedores presentes no circuito de Montmeló na Catalunha e conquistou o segundo lugar mais comemorado de sua carreira, pois foi sua estréia guiando uma Ferrari diante de sua torcida, sem dúvida um momento marcante na carreira do bi campeão mundial e postulante ao título de 2010.

Nico Rosberg decepcionou. O piloto da Mercedes que era até então uma das surpresas do mundial com o ótimo rendimento muito acima de seu companheiro e hepta campeão mundial Michael Schumacher. Rosberg não obteve a performance das etapas anteriores e viu Schumacher sorrir e sonhar com novas conquistas em sua volta à categoria máxima do automobilismo.

Felipe Massa passa por um problema sério neste momento da temporada. Como em 2007 e 2008 o brasileiro da Ferrari sofre com o equilíbrio do carro e a falta de aderência nos pneus no início da temporada, e essa é a razão para o desempenho médio que o brasileiro apresentou nas últimas etapas. Agora é esperar para ver se Felipe se adapta com os compostos um pouco mais moles do GP de Mônaco no próximo domingo para voltar a brigar pela vitória.

Só mesmo Mark Webber vibrou pra valer ao término da corrida, foi à terceira vitória do australiano na Fórmula 1. Vencer em Montmeló é especial, pois é ali onde as equipes treinam na pré-temporada, são milhões de quilômetros percorridos buscando o acerto ideal e desenvolvimento dos carros até chegar ao “Grand Finale” na abertura da temporada européia e Mark Webber mostrou o belo trabalho fruto de seu esforço e dedicação que sem dúvida alguma ele demonstra a cada etapa.

Com a nova pontuação o campeonato esquenta e esfria a cada prova e cria uma nova expectativa para a etapa seguinte. Mônaco é a próxima parada do circo da Fórmula 1, o charme e as surpresas estarão presentes novamente no principado de Mônaco e sem dúvida alguma vencer em Monte Carlo é o sonho de todos os pilotos que faz parte da Fórmula 1. A hora é essa Felipe Massa, sacode, levanta a poeira, dá a volta por cima e mostre todo seu potencial.

3 comentários:

Igor * disse...

e sono com esse frio.. é irresistível!!!
o jeito é continuar torcendo pra chover nesse fds de novo!!!

Aline Fernanda disse...

Vale lembrar q ñ foi só Massa q tava com dificuldade, no 2º treino livra o carro de Alonso estava saindo mto de trasseira e mesmo assim ele conseguiu tdas as vzs fazer melhores tempos q Massa.Alonso tem tdo q um piloto precisa TALENTO,EQUIPE de PONTA,e SORTE MUITA SORTE!!!!!

ALINE disse...

Aonde foi parar a primeira parte do meu poste???Não sei viu,mas era a melhor parte,aonde eu dizia q Massa vai sacodir sim,vai sacodir tanto q vai parar em algum muro em Mônaco,rsrsrsrsrsrs.Q a corrida da Espanha foi de dá sono mesmo,q os Europeus tem q aprender a fzr pista com os Asiáticos.Acho q era isso meu meu primeiro comentário!!!!!