terça-feira, 15 de setembro de 2009

REFLEXÕES SOBRE AS NOVAS EQUIPES

Hoje foi anunciada a volta da Lotus a F-1, preenchendo a 13º vaga disponível. Porém, logo em seguida a BMW falou que vendeu a sua equipe e que também estaria apta a participar.

Teríamos portanto, 28 carros. Onde, nos atuais circuitos do mundo, cabem, no máximo 24.

Isso nos gera algumas reflexões.

Se Max Mosley pediria a autorização para mais uma equipe, teríamos novamente a pré-qualificação? E das equipes que ficarem e fora, serão "recompensadas"?

Outra coisa, cada vez mais, fica claro que uma das grandes montadoras sairá da F-1? Renault? Toyota?

Será que é viável montar, do zero, uma equipe de F-1, em apenas 6 meses?

Todas estas dúvidas, me faz ficar incrédulo com todos estes festejos. Para mim, no ano que vem nada muda. No máximo sairá algumas montadoras (Toyota e Renault) e entrará apenas dois dos novatos. E, pelos boatos diários, estes novatos devem ser a Campos e Manor.

Para o mercado de pilotos, poucas novas vagas abrirão, caberá à aqueles que lá estão, conseguir, na dança de cadeiras, um lugar melhor ao sol.

Muitas dúvidas ainda pairam no ar, mas no fundo, continuaremos a torcer, seja pela TV ou em Interlagos, ou lamentar tamanho desperdício.

3 comentários:

Marcos - Blog da GGOO disse...

Por mim, enfiava 30, 34 carros no grid e deixava o pau torar....até cair a folha....
Aí sim teríamos mais emoção.

Fabricio Spada disse...

Queima ele jesus queima ele...
Queima ele Jesus até torraaaaar...

- IGOR! - disse...

deixa rolar, vamos ver no que vai dar!!!