segunda-feira, 14 de setembro de 2009

BARRICHELLO NÃO TEM NADA A PERDER

Ross Brawn afirmou nesta segunda-feira, após a dobradinha de seus pilotos no GP de Monza, que Rubens Barrichello será beneficiado na briga pelo título, já que não tem nada a perder.

O chefe da equipe Brawn afirmou que o inglês Jenson Button é quem mais sofre pressão no momento, já que precisa manter sua liderança e evitar a aproximação dos rivais.

"Barrichello não tem nada a perder. Button é o único que pode ser prejudicado. Então, Rubens pode ser um pouco mais agressivo e Button pensará mais em marcar pontos. É natural nesta situação", disse o dirigente.

"Há uma diferente abordagem entre os dois. Entretanto, ambos estão na frente há um bom tempo, então acho que isso não será um problema."

Brawn comentou a respeito da posição da equipe no campeonato e disse que, apesar de não achar que o título está garantido, as melhorias no carro para Cingapura deixarão o carro ainda melhor.

"É óbvio que Monza foi uma excelente corrida. Não podemos dizer que foi a crucial porque ainda há 40 pontos em jogo. Para a vitória, ainda há um longo caminho", ponderou.

Apesar de saber que matematicamente a briga com a Red Bull pode terminar em Cingapura, Brawn afirma que a disputa interna entre seus pilotos continuará até a última corrida.

"Penso que devemos fazer isso. Qualquer tentativa de controlar essa rivalidade pode fazer com que falhemos. Dissemos que não daríamos preferência até que fosse matematicamente impossível um dos dois ganharem e será assim até o final", disse.

Button lidera o Mundial, com 80 pontos. Barrichello, após a vitória em Monza, soma agora 66 pontos contra 54 do terceiro colocado, o alemão Sebastian Vettel, da Red Bul.

Fonte: Tazio

4 comentários:

Marcos - Blog da GGOO disse...

Se é assim, joga o Butão no muro!!
O que mais tem em Cingapura é muro...

Fabricio Spada disse...

Joga o Butão no muro [2]

RENNER disse...

Com a pressão, isso realmente pode acontecer !! MUDO NELEEEE !!

- IGOR! - disse...

se ele não tem nada a perder, imagina eu então...