sexta-feira, 25 de julho de 2008

COLUNA DO ROQUE: O PENSAR PEQUENO

"Todo equipado, preparado na linha de partida
Daqui a pouco vai ser dada a saida
Todo mundo nervoso e eu não tô nem aí
O importante é competir
Então tá, vamo lá, nem vou me preocupar
Já tá tudo armado pr'eu me conformar
Eu vou tentar só pra não falar que eu nem sou atleta
Ia ser legal chegar junto na frente
Mas iam falar que quero ser diferente
Tá bom demais, pelo menos eu não saio da reta

Por isso eu sempre sou
Terceiro! Ôba-Ôba!"

(Terceiro - Roger Moreira)

Esta letra de Roger Moreira, do Ultraje a rigor demonstra muito bem como vários setores da mídia em geral tratam os pilotos brasileiros da Fórmula 1. As piadas, desta forma vêem à tona, desrespeitando o profissional que está lá lutando para conquistar o seu espaço.

Quando lembramos de como Nelson Piquet Jr. foi massacrado pela imprensa brasileira, percebemos que ela não mudou a sua atitude desde os tempos da Coopersucar. O caso mais emblemático aconteceu com Rubens Barrichello.

De potencial ídolo nacional, Rubinho virou piada nacional ao falar algumas coisas fora de hora e de ter que, muitas vezes, fazer prevalecer os interesses de uma equipe. Porém, contra todos os prognósticos, ele lutava e levava, principalmente à Interlagos, pessoas em sentir denovo uma alegria nacional.

Desde seus tempos de Jordan sempre bateu na trave e chegou muito próximo de vencer quando esteve na Ferrari, como não venceu o estigma da zoação foi tomando conta ao entorno de seu nome. O piloto não poderia comenter mais nenhum erro que lá vinha uma saraívada de críticas e gozações.

Com Felipe Massa esta história foi um pocuo diferente, pois o foco continuava em Barrichello, assim ele pode desenvolver o seu trabalho de forma mais tranquila e galgar postos sem a zombação sofrida.

Infelizmente com Nelson Piquet a história volta a se repetir e caberá à ele se focar em seu trabalho e esquecer as brincadeiras, considerando as críticas construitivas.

Assim, não adianta, a mídia, os pilotos e, por que não, nós mesmos, replicarmos o espírito da música Terceiro, mas sim, o da busca insessante pelas vitórias, o reconhecimento pelo mérito, a alegria e, quiçá, o sucesso.

3 comentários:

- IGOR! - disse...

mas não se esqueçam que o terceiro tb sobe no pódio, bebe champagne e leva um belo troféu pra casa!!! portanto, o resultado que parece piada pra quem tá do "lado de fora" pode ser uma vitória pra quem o conquista... e isso é o que interessa!!!

carol disse...

falou bonito Igor.... quase chorei aqui! hehe

Rodrigo407 disse...

O terceiro traz para a equipe alguns pontinhos que valerão um dim..dim maior na próxima temporada!