segunda-feira, 5 de abril de 2010

GP DA MALÁSIA: FELIPE MASSA É LÍDER

Pelo segundo ano consecutivo o Grande Prêmio da Malásia ganhou um atrativo a mais do que a disputa acirrada das escuderias do G4, e este atrativo é bem conhecido do mundo da F-1, a chuva.

Já esperada a chuva deu o tom e embaralhou a disputa pela Pole Position em Kuala Lumpur. O Sábado chuvoso e a soberba de Ferrari e Mclaren que “acreditaram” na meteorologia, fez com que a Red Bull conquistasse sua terceira Pole Position de maneira tranquila. Mais uma vez a Ferrari errou feio na estratégia e ganhou uma companheira, a Mclaren.

O Q1 atípico com Button em décimo sétimo, Alonso em décimo nono, Hamilton em vigésimo e Felipe Massa em vigésimo primeiro, faria o início da corrida agitado com a promessa de boas disputas por posições.

Lá na frente Red Bull, Mercedes, Force India, Williams e Renault aproveitaram a “escorregada” de Ferrari e Mclaren para largar na frente no GP Malaio que trouxe Mark Webber largando na Pole com uma semana de atraso, já que no último fim de semana o australiano perdeu a briga com seu companheiro Vettel guiando diante de sua torcida.

Mas o jovem e talentoso alemão Sebastian Vettel precisou apenas do apagar das luzes vermelhas para tracionar melhor que Rosberg e Webber para antes da primeira curva roubar a liderança de Webber que mais uma vez teve de se contentar em assistir a pilotagem constante e desta vez segura de seu companheiro.

No fim do grid Hamilton dava show, junto com ele veio Felipe Massa que ultrapassou Fernando Alonso e com uma condução perfeita sem arriscar e cometer erros Felipe acompanhava Hamilton fazendo uma bela corrida de recuperação.

No quinto giro Schumacher abandona a corrida com problemas mecânicos e deixa a prova no inicio. Não é um bom começo de temporada para o alemão multi campeão, que já no sábado estampou em seu rosto um sorriso amarelo após conquistar apenas o oitavo posto na classificação, resultado bem abaixo do segundo lugar conquistado por seu companheiro de Mercedes Nico Rosberg.

Enquanto Hamilton dava espetáculo forçando ultrapassagens e guiando de maneira arrojada pela segunda semana consecutiva. Jenson Button adotou outra estratégia e partiu para fazer sua única parada nos boxes antes de seus adversários. Aparentemente Button com pneus duros e novos começou a girar mais rápido que seus concorrentes diretos e até melhor do que as Red Bulls. Mas no final da prova Jenson sofreria com o desgaste excessivo de seus compostos. Na verdade Button deve ter apostado que choveria no fim da prova e todos parariam novamente para colocar pneus de chuva, sendo assim Button não chegaria até o fim com pneus desgastados. Na Malásia ficou provado que a meteorologia não é tão exata como parecia ser.


Lá na frente à Red Bull abriu boa vantagem sobre as demais equipes mostrando que apenas Ferrari e Mclaren no momento podem fazer frente ao seu desempenho. Na briga doméstica quem levou a melhor foi Vettel que contou com o problema de Webber em seu pit stop para assegurar de vez a vitória mais aguardada de sua carreira após o problema mecânico no Bahrein e o abandono na Austrália ambos na liderança.

Enquanto a Red Bull caminhava para a dobradinha Hamilton no sexto lugar forçava a ultrapassagem sobre Sutil, mas aí veio a maior dificuldade de Hamilton que com o mesmo motor do alemão e com pneus macios já desgastados pela maneira com que pilotou para se recuperar. O inglês tentou, mas sem sucesso ficou sem ultrapassar a Force India que já não surpreende o desempenho dos indianos e sim é a realização do sonho de Vijay Malya.

Logo atrás Felipe Massa também pressionava Button e com pneus macios Felipe Massa dava pinta que ganharia a sétima posição do inglês. Mas a potência do motor Mercedes impedia o avanço do brasileiro da Ferrari que com Alonso sofrendo com o câmbio de sua Ferrari pouco pressionava o brasileiro que tomou a decisão de esperar algum erro de Jenson para realizar a ultrapassagem.

Foram voltas e mais voltas de paciência até Massa pegar o vácuo na reta dos boxes e realizar a ultrapassagem que momento mais tarde daria a liderança do mundial de pilotos para o brasileiro quase dois anos depois de realizar o mesmo feito no GP da França em 2008.
Curiosamente depois de problemas mecânicos de Kimi Raikkonen, assim como Alonso que com o motor estourado na última volta zerou na pontuação e fez com que o Brasil surgisse novamente no topo da Fórmula 1.

Rubens Barrichello com problemas na largada, não conseguiu se recuperar e não realizou uma boa corrida quebrando a sequencia de pontos pela Williams.

Bruno Senna e Lucas di Grassi terminaram pela primeira vez uma corrida na temporada. E este é o único destaque dos brasileiros que sofrem com um carro “porcaria” certo Rubinho?!?!?

Com a vitória de Vettel, segundo lugar de Webber, terceiro de Rosberg, quarto lugar do surpreendente de Robert Kubica, abandono de Alonso, Hamilton em sexto, Massa sétimo e Button oitavo, o campeonato mundial de Fórmula 1 ficou equilibrado e com apenas três etapas o G4 composto por Red Bull, Ferrari, Mclaren e Mercedes, dá o tom de que esta temporada promete muitas emoções nas próximas etapas. Que venha o Grande Premio da China em Xangai e que a chuva embaralhe ainda mais o grid de largada para termos mais uma madrugada de emoção pura em alta velocidade.

Parabéns Felipe Massa, depois do acidente gravíssimo é um prazer vê-lo liderando o mundial de Fórmula 1. Com sorte e guiando com paciência seguro de seus objetivos, Felipe tem a certeza de que com a nova pontuação ser constante é a melhor estratégia a adotar neste momento. FORZA MASSA!!!

Classificação do campeonato
1- FELIPE MASSA BRASIL 39 ptos
2- Fernando Alonso 37 ptos
3- Sebastian Vettel 37 ptos
4- Nico Rosberg 35 ptos
5- Lewis Hamilton 31 ptos
6- Robert Kubica 30 ptos
7- Mark Webber 24 ptos
9- Michael Schumacher 09 ptos

2 comentários:

Igor * disse...

felipe massa é líder por circunstâncias... red bull e mclaren estão fortes e a ferrari precisa evoluir se quiser manter as lideranças de pilotos e construtores!!!

Marcos - Blog da GGOO disse...

é mesmo, a primeira corrida só ganhou pela quebra da RBR, iludiu todo mundo, mas não é tudo isso ainda não.