sábado, 2 de maio de 2009

COLUNA DO ROQUE: O DIA SEGUINTE...

Segunda-feira, 02 de Maio de 1994. Depois de uma noite mal dormida, tinhamos a obrigação de ir ao colégio estudar. Estudava na 8º F, no quinto andar. Enquanto subia as rampas e escadas, pude notar um clima diferente do habitual. Todos estavam calados, meio perdidos.

Em minha sala, muitos sabendo que sou fã de Fórmula 1, vieram falar comigo. Professores, colegas, o dia foi de debate sobre o acontecimento. Todos tentavam, de alguma forma, mostrar que entendiam do assunto.

Canalhas! Agora que uma pessoa, brasileira, morria, todos eram os maiores entendedores do assunto. Nunca vi tamanha sabedoria impopular junta. Quanta besteira foi dita. Canalhas!

O sentimento de perda não é pelo ufanismo em si, é pela sua história, pelos seus atos e, principalmente, pela forma com que pilotava. Na escola, ouvia-se comentários sobre a pessoa, dizendo que era um dos grandes vencedores. Para todos, era herói. Os entendidos do assunto logo diziam que Senna tinha errado.

Eu, quieto no meu canto, curtindo a minha fossa, pouco me pronunciava. Deixava todos regurgitarem suas verbologias para nada. Faltava alma àquela discussão. A escola propôs que fizessem cartazes de homenagem. Não o fiz.

Minha homenagem é prestada a cada lágrima derramada. A cada instante em que é lembrado. Não por uma presença em seu velório ou em um cartaz.

A intensidade da homenagem é proporcional a sua pré-disposição para aceitar, ou não, os fatos, e lidar com eles, lembrando dos seus feitos, não só de suas vitórias.

4 comentários:

Pioio disse...

Fods é vc com 9 anos na inocencia de criança dizer"Professora o senna morreu"
Professora"E dai ele é parente seu"

Marcos - Blog da GGOO disse...

beleza hein Roque!
assino onde?

Rodrigo Cabral disse...

Dia seguinte....Logo cedo, nas bancas na viagem ao trabalho fitei alguns jornais..capas pretas..manchetes com a foto do Senna..é, o dia seria triste.

Na noite segiu-se o mesmo na escola, último ano do 2ºgrau, turma pequena e de uma boa conversa com o melhor professor, foi uma aula diferente!
Morte, vida a pós, emoção, carinho, carisma, vida, profissão, carreira, o mito..e.. o nosso professor de Biologia falou de tudo! lembrando o Senna..foi um alento naquela 2ª noite de tristeza.
Obrigado galera da GGOO!!! por fazer me relembrar deste detalhes.

- IGOR! - disse...

apesar da enorme tristeza o dia seguinte tb fui à escola e o único assunto era esse... lembro-me que era dia de aula de educação física (a mais esperada pela maioria), mas dessa vez, não se via sorrisos nem brincadeiras!!!

nos dias seguintes não saí de casa... "a ficha caiu" de vez com a chegada do corpo, velório e enterro!!!