segunda-feira, 29 de setembro de 2008

GP DE CINGAPURA: O QUE ESPERAR DELES?

O que esperar deles, essa é a frase mais utilizada na Fórmula 1 após o GP de Cingapura. O que esperar de personagens que não podem, nem devem, ser tratados como quadijuvantes e que, desta vez ditaram seus rumos na carreira ou no campeonato de 2008.

Começando pelos pilotos, o que esperar de Nelsinho Piquet, Kovalainen e Raikkonen, hoje segundos pilotos em suas respectivas equipes (Renault, McLaren e Ferrari)? De Piquet, a corrida noturna representou a sua saída da Renault, em um ano em foi ameaçado várias vezes de demissão, a batida nesta prova e a vitória de Alonso foi a gota d´água, melhor frase pra isso: "Sorry Guys", ouvido pelos 4 cantos do mundo após o seu acidente, soou com o tom de despedida, de alguém que prometia e nada ou pouco fez.

Kovalainen, apesar de ter ganho uma corrida circunstancial, não é digno de uma equipe de ponta, está certo, tem algum talento, mas com o carro que tem (e sempre comparado com Hamilton), não fez nada. A prova disso é que largou em 4º e chegou lá atrás...outro exemplo foi no GP da Itália quando poderia ter atacado com mais contundência Vettel e não conseguiu se aproximar. Se fosse Ron Dennis, mandaria ele embora e chamaria um piloto experiente para o seu lugar, mesmo que fosse pra ser segundo piloto. Em um campeonato tão disputado quanto esse, as equipes precisam contar com seus dois pilotos na melhor das formas e esse não é o caso da McLaren.

Falando em pilotos na melhor das formas, é incrível o poder de distração de Kimi Raikkonen, daquele piloto brilhante no final do ano passado ao piloto apagado deste ano muita coisa mudou. Não consegue nem ajudar a si próprio, cometendo erros atrás de erros, destacando-se somente nas melhores voltas. Isso é muito pouco para um piloto campeão do mundo. Se o seu problema é bebida, que volte a beber, ora pois...do outro jeito era bem melhor.

E por fim, uma equipe, líder de campeonato, não pode se dar ao luxo de errar tanto em um ano como a Ferrari está errando este ano, é incrível a falta de uma autoridade presente na mureta dos boxes que saiba administrar bem as operações de pista, bem como o ímpeto de seus pilotos. A corrida de Cingapura, possivelmente, jogou por terra todo o esforço de Massa para conquistar o título.

Diante deste cenário, o que podemos esperar deles, mesmo?

3 comentários:

Duff disse...

Olha... desde os incidentes de ontem, o melhor coisa que consegui fazer foi não dizer nada...

não tem o que dizer... impressionante...

- IGOR! - disse...

ops... já anteciparam a coluna "bandeira preta" dessa semana???

Cin disse...

Lindo Roqueee!!!
Essa é só a prova que sem trabalho de equipe nenhuma estrela solitária brilhará na F-1!!!
Só nos leva a concluir que o campeão será sim o piloto que for mais arrojado, mas que também tiver o melhor (leia-se mais afinado, entrosado) suporte.
Bonita a atitude do Massa, de não crucificar o companheiro de equipe... mas acho que a cara de desolo dele no final da corrida deve ter doído mais que mil palavras...