sábado, 10 de outubro de 2009

ESPECIAL GP BRASIL: DEPOIS DA FILA, A BARRACA DE 2008

Uma grandes grandes razões da GGOO existir é a sua presença durante o GP Brasil no setor G de Interlagos (onde ficam as arquibancadas tubulares descobertas). Uma das grandes razões de ficar no setor G é ficar na fila após os treinos de sábado até os portões abrirem no domingo. Dizem até que o melhor do GP Brasil é a fila, uma vez que de tudo rola, até churrasco e futebol durante a madrugada.

Porém alheios as festas, algumas pessoas preferem (tentar) descansar, dormir e para isso levam suas barracas, tendas, papelões e até jornal. Um verdadeiro dia de mendigo.

Assim exposto, este causo aconteceu no GP Brasil de 2008.

Depois de todos os preparativos, pizza de encontro com o pessoal, risadas, faixas e mais faixas, filmagem do canal oficial e um treino que animava a todos para um resultado improvável, a fila era o nosso destino e com a fila, as barracas foram sendo montadas, em um verdadeiro camping em plena avenida.

O cansaço batia forte e com isso alguns dormiam, outros conversavam, outros disfarçavam o cansaço tomando energético e outros se distraiam tentanto fazer "macumba" para que o resultado menos provável acontecesse.

Logo que amanhecia o dia, todos, em pé, arrumavam as suas coisas para entrarem no autódromo e com isso a barraca tinha que ficar em algum lugar. O destino dela foi o carro presidencial.

Veio a corrida, as fortes emoções e por fim a chuva em forma de tempestade para se misturar com os choros de tristeza que caiam dos rostos das pessoas. Com a chuva, o grupo se dispersou, todos correram tentando buscar um abrigo para se secar ou até mesmo para se consolar. Poucos se viram após a corrida.

A dona da barraca sumiu e o presidente passou a barraca para outro integrante para que ele pudesse entregar, logo em seguida, a barraca para dona uma vez que eles moram na mesma cidade e, teoricamente, ficaria mais fácil de entregar.

O tempo foi passando e a barraca, sem as varetas de sustentação deixou de ser procurada. Avisos foram dados, corridas foram vistas em conjunto e nada de se levar a barraca.

Hoje a barraca ganha por kilômetro rodado e surgem boatos de que na próxima corrida a dona a recuperará.

Até houve uma tentativa de devolução, graças à Fórmula truck, conseguimos reunir todos os componentes interessados na barraca. A dona, o homem das varetas e o homem da barraca.

Antes deste encontro, um último aviso, que soou como um últimato: a barraca tinha que sair. Assim posto fomos a Interlagos acompanhar todas a preipécias do pessoal da Truck e da Top Race.

No final dos treinos, chegara a hora de enfim devolver a barraca. O momento era histórico. Todos pararam. Um filmou. E toda "cerimônia de entrega" começou. O vídeo mostra todos os detalhes:


Firulas de lá, tralhas de f-1 pra cá, aos poucos o desejop de se livrar daquilo era maior. Não aguentava mais ver aquela barraca no carro. A dona pouco sentia a sua falta. Ao abrir, uma surpresa, na barraca havia mais pertences. de quem seria? Por que estava ali?

Uma vez entregue, restava a procissão final. A retirada das barrcas do aconchego dos carros para uma verdadeira labuta nos trens paulistanos.

Enfim, a saga da Barraca teria terminado? Ou uma nova história começava a ser contada?

Mas boatos são boatos e, no fundo, acho que a dona só a reverá quando estivermos na fila para o GP Brasil deste ano.

3 comentários:

- IGOR! - disse...

acho que já li o texto acima em algum lugar desse blog...

Andre disse...

Essa barraca eh minha caralho

Marcos - Blog da GGOO disse...

eu ia comprar uma barraca pra mim esse ano, mas como já tenho uma no carro, economizei essa grana!!