quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

"SE EU PERDER, NÃO BRINCO MAIS!"

Da boca daquele moleque riquinho da escola, perna-de-pau mas o dono da bola; ou do vizinho mimado criado pela vovó no apartamento ao lado, quem é que nunca ouviu essa frase na infância?

Pois agora essa é a (irritante) política das principais montadoras situadas no Japão. Utilizando a desculpa que está na moda, os tais "efeitos da crise" não passam de caprichos de quem não sabe perder.

A primeira montadora a se utilizar de tal prática foi a Honda, que acabou com sua equipe "B" (Super Aguri) na Fórmula 1 no começo de 2008 ao ser derrotada pela mesma na temporada anterior e após mais um ano de fiascos, desistiu da equipe principal também. No embalo da incompetência, a Kawasaki que nunca fez nada relevante na MotoGP e a Suzuki no mundial de Rali (WRC) também usaram a desculpa oficial para desistirem das competições.

A Subaru, depois de perder a hegemonia no mesmo mundial de Rali para a Citröen, anunciou a sua retirada da competição e agora é a vez da Mitsubishi desistir de participar do Rali Dacar, justamente após perder o título entre os carros para a Volkswagen, além de desistir de patrocinar a bolha do modelo Lancer na Stock Car brasileira (em 2008, nenhum de seus "carros" disputou o título).

Na contramão dessa nova "regra" japonesa está a Toyota, que todo ano joga milhões de dólares pelo ralo com seu projeto na Fórmula 1 que ainda não lhe trouxe sequer uma vitória na categoria.

Mas, por quanto tempo ainda?

2 comentários:

Augusto Roque disse...

Toyota, Renault...

O significado de tudo isso, incompetência!

Marcos - Blog da GGOO disse...

Mas a culpa é da crise mesmo.
Eu ando estressado, desmotivado, minha produção no serviço caiu, tudo por causa da crise, já falei isso pro meu patrão....