segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

[OFF] "ANALORGIA" DA CRISE...

E da-lhe a coluna OFF atropelando a programação do blog e zoando o plantão (a intenção é essa mesmo).

A tão famigerada crise é o assunto da moda, bode expiatório pra todos os males da economia (mesmo os que não tenham relação direta), principalmente os causados pelos péssimos administradores e válvula de escape para os mal intencionados empresários e governantes.
Muitos não entendem a sua origem, como funciona, porque se tranforma nesse efeito dominó e afeta até os menos envolvidos.
Mas num excelente texto enviado por e-mail pela minha dileta e prezada prima Cinthia, não há como não entender.
Além de muito esclarecedor para os leigos, é hilária a "analorgia" feita
.

Há algum tempo circulou na internet um e-mail interessante com explicações de como a crise financeira começou. No e-mail, a bolha imobiliária foi comparada à situação de um bar cujos fregueses pagavam pontualmente suas pingas "penduradas" para o final do mês. Determinado investidor "compra" a "carteira de crédito" do bar (ou seja, os recebíveis futuros das pingas "penduradas"), cria derivativos a partir dela e passa a comercializar este novo produto financeiro no mercado. Bancos e demais investidores adquirem estes derivativos e começam a especulá-los na comercialização dos mesmos no mercado futuro com taxas de retorno muito atrativas. Entretanto, no momento que os bêbados deixam de pagar os "penduras", toda a estrutura financeira vem abaixo em um grande efeito dominó. Esta explicação era muito boa para demonstrar como surgiu a crise de crédito.
Mas acho que atualmente a crise financeira está em uma nova etapa: há hoje uma grande crise de confiança, afinal, os governos do mundo todo despejaram rios de dinheiro no mercado, mas mesmo assim a coisa não vai para frente.
A melhor analogia para esta nova etapa da crise financeira é uma casa de swing: Em uma casa de swing lotada, todo mundo está comendo e/ou dando para todo mundo. A música tá rolando alto, whisky, cervejas, vodkas e viagras a vontade...Até que determinada pessoa no meio da sacanagem grita bem alto:
"EU TENHO AIDS!!!".
Pronto.
Ninguém sabe se comeu e/ou deu para esta pessoa (e pior... se comeu e/ou deu com ou sem camisinha). Quem estava comendo e/ou dando irá parar de comer e/ou dar porque não sabe se a pessoa que está comendo e/ou dando naquele exato momento comeu e/ou deu para a pessoa que gritou que tem AIDS. Todos avaliam o risco de sua situação e, é certo, não vão mais comer e/ou dar para ninguém mais por um bom tempo (ao menos até saberem se têm ou não AIDS). E quem tinha acabado de chegar na casa de swing e ia começar a comer e/ou dar feito coelho não vai mais comer e/ou dar.
É esta crise de confiança que abalou a casa de swing que atualmente abala o mercado financeiro: quem estava investindo não investe mais; e quem pensava em começar a investir não investirá mais. A analogia entre a casa de swing e o mercado financeiro é mesmo a mais adequada, afinal, no frigir dos ovos, é tudo a mesma coisa: UMA GRANDE SACANAGEM!!!

3 comentários:

Augusto Roque disse...

Mas que sacanagem, hein?

Será que isso também vale para os dirigentes brasileiros?

Marcos - Blog da GGOO disse...

Por exemplo, os da CBA, FASP?
Esses já passaram da orgia....

Cin disse...

Muito obrigada pelo dileta e prezada!!! Tbm gosto de vc para baralho primo querido!!!
Bjkas
PS: quanto a sacanagem... nada a declarar!