segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

PILOTOS: WOLFGANG VON TRIPS

Piloto alemão, nascido em 4 de maio de 1928 e morto em Monza, no dia 10 de setembro de 1961, Von Tips disputou, entre 1957 e 1961, 27 Grandes Prêmios, obtendo 2 vitórias, 1 pole position e fez 56 pontos na carreira.

Herdeiro de uma linhagem que remonta ao século XII, o conde von Trips falava quatro idiomas, administrava as terras da família e vivia num castelo um tanto vazio: a mobília havia sido roubada durante a guerra. Ele poderia ter corrido na Fórmula 1 pela beleza do gesto, como marquês de Portago ou o príncipe Bria. No entanto, von Trips, criado no berço das conquistas de compatriotas como Lang, Rosemeyer e caracciola, tinha um sonho, uma missão: tornar-se o primeiro alemão campeão mundial.



Quando entrou na Scuderia, em 1956, os pilotos eram mais numerosos do que os carros, como era hábito na Ferrari. Para se impor, von Trips corria riscos demais e ganhou um apelido: "Conde Crash". Ele passava a integrar plenamente a equipe de Formula 1 apenas em 1960.

Na temporada seguinte, as Ferraris lideravam o campeonato. Wolfgang chega a Monza (penúltima corrida do campeonato) com quatro pontos dde vantagem sobre seu companheiro de equipe, Phil Hill. Ele conquista a pole position mas falha na largada. Na ânsia de passar Hill, von Trips se enrosca na Lotus de Clark na entrada da Parabólica. A Ferrari projeta-se sobre a multidão: 15 mortos, entre eles Wolfgang. Mesmo assim, termina o campeonato na segunda colocação, a um ponto (considerando os descartes) de Phill Hill.



Dois anos antes, ele tinha trazido dos Estados Unidos duas pequenas máquinas motorizadas, até então inéditas no Velho Continente. E aberto a primeira pista de kart da Europa, em Kerpen, ao lado de seu castelo. Em 1973, um menino de 4 anos estreia no circuito Conde Wolfgang Berghe von Trips ao volante de um kart construído pelo pai. Ele se chamava Michael Schumacher e seria o primeiro alemão campeão mundial de Fórmula 1.

2 comentários:

Marcos - Blog da GGOO disse...

As imagens do acidente e das vítimas são bem impressionantes mesmo.
Era um dos loucos de antigamente, que corriam pelo puro prazer de correr.
E justamente muitos destes, que corriam sempre ultrapassando limites, se foram, infelizmente, dessa forma.
Agora reparem no início do vídeo, aos 5 segundos, a foto dele na capa da revista.
Não parece alguém conhecido?

Igor * disse...

um verdadeiro strike no público!!! imagino a comoção por um piloto ferrari morrendo em monza...