terça-feira, 3 de novembro de 2009

Schumacher e Vettel dão 3º título da Copa das Nações para Alemanha

Sebastian Vettel e Michael Schumacher venceram pelo terceiro ano consecutivo a Copa das Nações. No estádio Ninho de Pássaro, em Pequim, nesta terça-feira (3), Schumacher mostrou uma pilotagem irrepreensível ao decidir o duelo final contra Andy Priaulx e garantir o tri para a equipe da Alemanha.

Além de Vettel e Schumi, a edição 2009 do torneio teve Michael Doohan e Chad Reed pela Austrália, Han Han e He Bin Dong pelo país-sede, Mikko Hirvonen e Marcus Grönholm pela Finlândia, os franceses Guerlain Chicherit e Yvan Muller, os britânicos Andy Priaulx e Jenson Button, Clivio Piccione e Emanuele Pirro por Mônaco, Mattias Ekström e Tom Kristiansen representando a Escandinávia e, por fim, Tanner Foust e Travis Pastrana envergando as cores dos Estados Unidos.

A competição começou com a Alemanha na pista: Vettel e Schumacher fizeram as seis provas do país consecutivamente, sem dar chances para China, Austrália e Finlândia, adversários do Grupo A. A dupla está junta desde 2007.

A China, menos tradicional das nações representadas, parecia ser a mais fraca. Engano. Mais habituados ao traçado, pois disputaram as eliminatórias da disputa na segunda-feira (2), Han Han e He Bin Dong arrancaram vitórias que os levaram para as semifinais.

No Grupo B, a Grã-Bretanha repetiu a supremacia imposta pelos alemães no A. Priaulx e Button venceram De Villiers e Coulthard, a dupla All-Star, e Piccione e Pirro, que representavam Mônaco. Nos duelos entre as derrotadas, que serviu somente para cumprir tabela, ficou tudo igual: Coulthard bateu Piccione e Pirro superou De Villiers. Como a chave era formada por só três "seleções", apenas o duo Button/Priaulx passou às semifinais.

Estados Unidos, França e Escandinávia formaram o Grupo C — o mais disputado de todos. O primeiro duelo foi entre Kristensen, pelo duo sueco-dinamarquês, e o francês Muller. O piloto do DTM bateu forte e foi parar fora da pista, sendo desclassificado por isso. Talvez solidário, Chicherit retribuiu o favor contra Ekström. Como a equipe norte-americana perdeu duas de suas provas, os três países ficaram com duas vitórias. No agregado das melhores voltas de cada piloto, os Estados Unidos alcançaram a classificação.

As semifinais, portanto, foram Alemanha x Estados Unidos e Grã-Bretanha x China. Na primeira contenda, Schumacher enfrentou Foust, craque do drift — a derrapagem controlada — e perdeu. O heptacampeão da F1 foi salvo por Vettel, que chegou à frente de Pastrana após duas leves batidas do estadunidense nos muros do Ninho de Pássaro. No desempate, Sebastian pegou Foust e venceu.

Button, então, enfrentou o escritor, cantor, produtor musical e piloto de rali chinês Han Han. A diferença de status fez-se presente na pista e o novo campeão da F1 abriu o placar para os britânicos. Priaulx teve mais dificuldade para vencer Dong, mas já teria garantido a Grã-Bretanha na final contra Vettel e Schumacher se não tivesse queimado a largada do confronto. Com a desclassificação de Andy, Dong e Button fizeram uma corrida-desempate, vencida pelo inglês.

Jenson levou sozinho a equipe britânica à decisão, mas precisaria de Priaulx para conquistar o título, porque, no primeiro duelo da final, enfrentou Schumacher e perdeu. Schumi, aliás, comemorou como se a Corrida das Nações fosse bem mais do que uma confraternização de fim de temporada. Andy se redimiu da falha contra a China e superou Vettel com impressionante facilidade. O fato de Priaulx ter completado a primeira volta 2s melhor induziu o alemão à rodada que levou a disputa para o tie-break.

Michael teve pela frente Priaulx, mas, ao contrário dos duelos imediatamente anteriores, o carro utilizado não era de turismo. No comando do arisco RX 150, o alemão não deixou espaço para suspeitas e deu o título à Alemanha.

Nesta quarta-feira (4), acontece a Corrida dos Campeões, em que os pilotos se enfrentam com resultados individuais.

Fonte: Grande Premio

---

Eu gostaria mesmo é de ver uma equipe brasileira nesse evento. Detalhes a parte, é realmente um show. Se pudesse ver eu assistia.

2 comentários:

Marcos - Blog da GGOO disse...

Esses alemães....dando trabalho de novo!!

- IGOR! - disse...

só venceram pq os brasileiros não disputaram!!!