quarta-feira, 15 de setembro de 2010

PILOTOS: MARTIN BRUNDLE

Martin John Brundle (King's Lynn, 1 de junho de 1959) é um automobilista britânico. Disputou a categoria entre 1984 e 1989 e entre 1991 e 1996, quando deixou a Fórmula 1. Em 1999, disputou as 24 Horas de Le Mans, pela equipe Toyota.

Em 1983, antes de estrear na Fórmula 1, Brundle disputou o Campeonato da Fórmula 3 Inglesa travando bons duelos com seu rival, Ayrton Senna.

A estreia na F-1

Tyrrell: 1984-1986
Em 1983, quando pilotava na F-3, Brundle travou duelos inesquecíveis contra o brasileiro Ayrton Senna, que mais tarde se tornaria tricampeão de F-1. No ano seguinte, ele estreou na categoria-mor do automobilismo, pela tradicional equipe Tyrrell Racing. No antológico GP de Mônaco, marcado pelas grandes atuações de Senna e do alemão Stefan Bellof, companheiro de equipe de Brundle, o inglês acabou batendo de forma violenta na Tabac Curve, mas se recuperou a tempo de disputar a corrida. No fim da temporada, a Tyrrell acabou desclassificada por irregularidades no carro. No ano seguinte, Martin permanece na Tyrrell (dessa vez sem irregularidades), e novamente acaba zerado, sendo três sétimos lugares seus melhores resultados na temporada. Em 1986, Brundle permanece na equipe do "tio Ken", e no GP do Brasil, Brundle marcou seu primeiro ponto válido na categoria. Marcou outros seis pontos nos GP's da Inglaterra, Hungria e Austrália, terminando em décimo primeiro lugar.

Zakspeed: 1987
Depois das melhorias em 1986, Brundle assinou com a Zakspeed. Marcou dois pontos no GP do Brasil, mas acabou desclassificado no GP da Áustria por não posicionar seu carro corretamente.


Passagem fugaz pela Williams: 1988
Brundle teve uma meteórica passagem pela Williams em 1988, no lugar de Nigel Mansell. Foi no GP da Bélgica, onde não pontuou.

Brabham: 1989 e 1991
No ano de 1989, a Brabham retornou á F-1 depois de "tirar férias" no ano anterior. Martin Brundle pilotou o carro 7, e em Mônaco, acabou ofuscado pelo companheiro de equipe, o italiano Stefano Modena, que conquistou o último pódio do time na F-1. Não permaneceu na equipe em 1990, e retornou em 1991, onde a Brabham já sentia os reflexos da crise financeira que passava. Ainda assim, o inglês marcou dois pontos, terminando em vigésimo lugar.

Benetton: ofuscado por Schummy - 1992
Em 1992 depois de conquistar apenas 16 pontos em oito temporadas, Brundle tinha sua melhor chance na carreira. Pilotou o carro amarelo da Benetton, e seu companheiro de equipe era nada menos que o futuro heptacampeão Michael Schumacher, que bateu o inglês com muita facilidade. Um segundo, quatro terceiros lugares foram seus melhores resultados na temporada, e terminou em sexto lugar, sua melhor classificação na categoria.

Ligier - 1993
Empolgado com o desempenho de 1992, Brundle foi para a Ligier, que vivia uma "seca" de vitórias que durava desde 1981. Mesmo com 36 anos nas costas, Brundle ainda mostrava competitividade, ficando em sétimo lugar no mundial de construtores, tendo como melhor resultado um terceiro lugar em San Marino.

Pressão na McLaren: 1994
Em 1994, Brundle tinha uma dura missão: substituir seu rival de F-3, Ayrton Senna, na McLaren. Na estreia, no GP do Brasil, abandonou de cara, após se envolver num acidente com Eddie Irvine (Jordan), Jos Verstappen (Benetton), que também estreava na categoria, e Éric Bernard (Ligier). O acidente custou um "gancho" de três corridas para o norte-irlandês. Em Mônaco, Martin chegou em segundo lugar, seu melhor resultado na categoria, mas só retornou ao pódio na Austrália. Terminou novamente em sétimo, dessa vez com 16 pontos.

Volta à Ligier: 1995
Após a passagem pela McLaren, Brundle retornou à Ligier, mas não participou dos três primeiros GPs da temporada (Brasil, Argentina e San Marino), onde sua vaga seria ocupada pelo japonês Aguri Suzuki. Reestreou no GP da Espanha, onde terminou em nono. Não disputou os GP's da Alemanha, do Pacífico e do Japão, retornando no GP da Austrália, e terminou o campeonato em décimo-terceiro lugar.

Fim de carreira na Jordan: 1996
Brundle assinou com a Jordan para 1996, ao lado do brasileiro Rubens Barrichello. Na Austrália, o inglês ficou conhecido pelo incrível acidente no início da corrida. Pouco tempo após a largada ter sido autorizada, a Jordan de Brundle ficou espremida entre alguns carros, e acabou atingida pela McLaren do escocês David Coulthard. O carro capotou, bateu no muro, entretanto, Brundle saiu ileso. Apesar de ter 37 anos, Brundle não perdia a paixão pela velocidade. Terminou sua carreira na F-1 em grande estilo, ao chegar em quinto lugar no Japão.

2 comentários:

Igor * disse...

apesar de toda a história na F1, é mais conhecido mesmo por ter sido o "sparring" do senna na F3... mas o vídeo é excelente!!!

Marcos - Blog da GGOO disse...

Sensacional o vídeo.
Uma viagem no tempo!